Hiato procura carne fresca questionando os limites do novo

Entre a invenção e a releitura existe um abismo, e essa é a questão fundamental que a Hiato – Ambiente de Arte propõe tratar lançando o edital da segunda edição da mostra Carne Fresca, que pretende selecionar trabalhos de jovens artistas visuais para exposição em junho.
Engrenagens, de Luiz GonzagaA primeira edição ocorreu em março de 2010, quando os artistas Ana Luisa Moraes, André Fonseca, Elisandro Calheiros, Felipe Grilo, Frederico Rabelo, Luiz Gonzaga, Rafael Ribeiro e Talisson Melo, junto a Fabrício Carvalho – o último, integrante da comissão julgadora com Sandra Sato e Petrillo – se reuniram em uma mostra cujo objetivo era mapear os novos nomes da produção artística de Juiz de Fora.
O projeto, que surgiu como comemoração aos nove anos da galeria, contou com diversas expressões artísticas, entre elas instalações, fotografias e gravuras. “A iniciativa é uma forma de incentivar os mais jovens, uma oportunidade de a galeria lançar e se envolver com esses novos artistas”, reflete Petrillo, artista plástico e coordenador da galeria.
A nova edição, cujo tema é “O limite do novo”, irá selecionar, por uma comissão formada pela galeria, nove jovens talentos que de alguma forma tem Juiz de Fora como referência, seja por serem nascidos, naturalizados ou com familiares na cidade. Ainda, a comissão irá indicar um veterano a ser homenageado e cuja produção atual seja, também, inédita e original.
A grande novidade desta edição é a análise exclusiva das obras, que despidas de outras referências dos artistas passarão pela banca examinadora. Poderão se inscrever maiores de 18 anos, iniciantes ou profissionais, e cuja produção tenha, no máximo, sete anos. As inscrições poderão ser feitas na galeria ou via correios, até o dia 30 de abril. “Esperamos que esse ano tenha mais inscrições, que os artistas acreditem nessa proposta e abracem a iniciativa”, aguarda o galerista.
A exposição, que terá curadoria feita pela comissão julgadora e por um co-curador convidado, será aberta no dia 10 de junho e poderá ser visitada até o dia 2 julho. Apesar de o edital não prever premiações, de acordo com Petrillo, a mostra é uma importante oportunidade de apresentação do trabalho, com todas as despesas de uma exposição custeadas pela galeria.
Atualmente, uma das maiores queixas dos jovens artistas faz referência ao cada vez menor número de espaços expositivos, abertos às experimentações, o que contribui para a solidificação das linguagens escolhidas e para a própria maturidade dos trabalhos. Assim, o Carne Fresca visa mais uma vez, dar voz aos iniciantes, que conhecem na essência os desafios da criação.

Assista a cobertura da exposição Carne Fresca 2010, feita pelo site ZineCultural: Clique aqui
 
Mauro Morais